O verdadeiro retorno ao natural

Só percebi mais profundamente o nível de desconexão que vivemos depois que realmente passei a enxergar o que estava a minha volta.


Falo sobre retorno ao natural há anos mas, cada vez mais, entendo que tudo são níveis de consciência que vão se desdobrando e se somando, num sem fim delicioso.


Me surpreendi com a minha própria alienação durante uma vivência terapêutica aplicada em meio a natureza - o que para mim, naquele momento, era um grande exemplo de integração - poder oferecer terapias ao ar livre, promovendo uma "conexão real". Mas, duas perguntas surgiram num momento de contemplação da pessoa que atendia, me questionando coisas básicas sobre as plantas que convivo todos os dias; mas porque eu estava tão alheia aos detalhes de cada espécie que coexistem aqui comigo, que dei respostas absurdas ela.


Naquele momento as minhas próprias respostas superficiais me abriram os olhos condicionados para uma nova forma de olhar. O olhar generalista que traz praticidade é o mesmo que nos mantém ignorantes - pois apenas olhando para cada ser com atenção é que estabelecemos uma conexão real, que vai além de nomes ou características descritas.


Relacionar-se com a vida nem de longe é isso que vivemos mecanicamente. O hábito generalista limitou o olhar e o interesse pelas vidas que nos rodeiam.


Daquele dia em diante, como num choque de despertar, tomei decisões importantes e passei a realmente interagir com essa natureza incrível que me recebeu tão bem e que sempre esteve aqui, aguardando pacientemente que em algum momento, de fato a reconhecesse como ela merece.


Todos esses seres que vivem comigo finalmente estão sendo enxergados, com o mesmo respeito e amor que sempre tiveram por mim.


Andar na floresta e reconhecer que estou a todo momento sendo acompanhada e observada, hoje tem outro sabor - porque também consigo ver, cada um, em verdade.


E essa relação mútua é a prova do quanto o mundo social é superficial e sem qualidade; nesses últimos meses tenho me relacionado com tanta beleza, com tanta generosidade e autenticidade que sinto que a melhor escola, sempre esteve aqui - e ela não depende de palavras ou disciplinas - é apenas silêncio, contemplação e respeito... isso é vida real, que a cada instante nos preenche de novos elementos, novas energias, conforme caminhamos, em verdadeira integração.


A qualidade das interações que fazemos define o quanto nos alinhamos ou nos afastamos da própria vida.


Completude - ser completo, a cada instante, sem nunca estar pronto ou concluído sendo, eternamente, aprendiz da vida.


---


Agradeço Rosana pela sua entrega e confiança, que generosamente me trouxe esse despertar tão profundo.


Gratidão pelo seu compartilhar sincero, Naty Tataendy, que me conectei pela alquimia mas que me despertou ainda mais para floresta e medicina da terra, me levando também a outro nível de compreensão sobre as interações e sobre os meus múltiplos fazeres.



Chaves para despertar da ilusão estão em todos os lugares; quando estamos em abertura, sem projeções ou expectativas, cada troca é uma dádiva.




1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo