Um olhar sobre as vacinas

Atualizado: Out 29

Vamos falar sobre um assunto polêmico?


Da mesma forma que me posicionei como bióloga no início da pandemia (e sigo pautada nas mesmas premissas trazidas no texto de março) faço agora com as vacinas.


O processo de desenvolvimento e produção de vacinas é uma das coisas mais delicadas e complexas que estudei até hoje.


Como disse em março, sempre fui encantada por imunologia e microbiologia, e por muitos anos esse livro aí da foto esteve em minha vida de pesquisas.

Juntamente a isso, tive a oportunidade de fornecer insumos por mais de 13 anos para laboratórios de pesquisa nessa área.


Me espanta o volume de opiniões e manifestações equivocadas que vejo todos os dias, sobre essa área específica onde poucos profissionais atuam de fato.


Muitos lotes de vacinas já conhecidas e aplicadas em massa pelo mundo apresentaram problemas e reações inesperadas.

Por que isso acontece?


Vacinas não são termoestáveis, ou seja, se não estiveram refrigeradas em temperaturas ideais elas estragam, perdem a função e podem gerar reações adversas.

Muitas vacinas são produzidas em países distantes como a Índia, e distribuídas para outras partes do mundo. Toda a logística de transporte e armazenamento precisa ocorrer com perfeição para que tenhamos lotes íntegros para aplicação na população, se o armazenamento dessas vacinas nos locais de aplicação (clínicas e postos de saúde) também for seguido corretamente.


Vacinas virais podem ser produzidas com cepas inativadas dos vírus que causam as doenças.

O material genético existente em um vírus "morto" é o mesmo que existe em um vírus ativo.

Muitos testes "falso positivo" ocorrem porque a técnica usada não distingue o vírus morto do ativo, pois o material genético é detectado igualmente.

Imaginem em laboratório o quão delicado o processo de inativação viral é.


Os protocolos de produção de vacinas seguem rigorosas normativas relacionadas ao uso dos insumos utilizados no processo.

Utensílios como equipamentos, vidrarias, embalagens precisam ser de alta qualidade e livre de contaminações. Os reagentes devem possuir alto grau de pureza, e todo o processo precisa acontecer em ambiente esterilizado.


Se um fornecedor entrega ao laboratório um frasco de plástico que não seja "DNAse, RNAse, pirogênios e inibidores de PCR free", com grau para biologia molecular, todo o processo pode ser comprometido por contaminação. Esse é só um exemplo mínimo do que se requer.


Todo o processo requer laboratórios seguros, produtos de alta qualidade, pessoal qualificado, e as normativas precisam ser seguidas rigorosamente para que tudo dê certo.


Até aqui falamos apenas do que já foi exaustivamente testado, aprovado e produzido sem urgências, com insumos corretos e abundantes para suprir a produção.


Para que tenhamos vacina para imunização de qualquer doença, precisamos saber como o patógeno atua no organismo e é necessário ter a cepa exata do que será imunizado.


Vírus sofrem mutações facilmente. O vírus que iniciou a pandemia não é exatamente o mesmo que está contaminando as pessoas hoje.


Não há como fazer uma vacina eficaz de amplo espectro, que resolva tudo de uma só vez.


A vacina oferecida a população contra a gripe é diferente a cada ano. Os vírus sofrem alterações, e a vacina de um ano não proteje desses vírus alterados. Por esse motivo são dadas anualmente.


Digo sempre que devemos "tirar o chapéu" pros vírus; são seres que possuem RNA, que não se multiplicam fora de uma célula viva, são invisíveis, minúsculos e que derrubam a gente facilmente.


A pesquisa de uma nova vacina é algo que requer muita pesquisa e testes. Nem todas as reações adversas de uma vacina em desenvolvimento ocorrem logo após a sua aplicação.


Ouvimos casos em que lotes de vacinas contra a rubéola em décadas passadas poderiam estar causando esterilização de meninas. E esse é apenas um exemplo.


Em termos de pesquisa, a pandemia surgiu a pouco tempo. O campo da pesquisa e desenvolvimento ainda requer tempo. Todo processo precisa de tempo. Ainda vivemos em uma materialidade limitada, onde passos não podem ser ignorados e pulados.


As agências reguladoras de medicamentos devem possuir critérios também rigorosos para a aprovação de qualquer coisa relacionada a saúde. Mas é uma pena que elas também estejam sujeitas a máfia farmacêutica bilionária que domina absoluta, então não sabemos até que ponto existe integridade nas decisões delas.


Entendam que a vacina nesse momento é sim necessária, mas não joguem todas as suas fichas esperando que ela promova milagres.


O que precisamos nesse momento é nos adaptar.

Todo o processo biológico evolutivo da vida requer adaptação.


A vida está aqui para que expressemos o nosso melhor a todo momento.

A sua vida vale muito, todas as vidas valem.

Se informe, filtre as informações, faça o que é recomendado.


Não é momento de expectativas. A hora é de cautela, paciência, respeito.

Que não transformemos um assunto sério em piada. Que possamos reverenciar todos aqueles que estão se esforçando para que esse cenário atual mude. Que torçamos a favor do sucesso de todas as tentativas. Que sejamos colaboração!


Como seria começar a transmitir coisas positivas, conteúdos informativos esclarecedores e auxiliar positivamente todo esse processo que estamos vivendo?


E se há alguma informação equivocada nesse texto, me corrijam, por favor.

Nas trocas é que crescemos, sempre!


Shely Paz




18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo